Caça&pesca&natureza

Olá!
Bem-vindo ao cães-caca-pesca-natureza , Esperamos que goste do nosso fórum!
Se ainda não faz parte do fórum, clique em "Registrar-se" para conferir os mais diversos assuntos .
Atenção depois de fazer o resisto a primeira coisa a fazer é ler as nossas regras e depois logo em seguida fazer a sua apresentação e depois participar em força
Obrigado a todos são os votos do fórum Cães&Caça&pesca&natureza

Atenção os utilizadores têm 5 dias úteis para se apresentarem se não o fizerem as suas contas bom ser apagadas de imediato

Caça&pesca&natureza


 
InícioInício  PortalPortal  GaleriaGaleria  Registrar-seRegistrar-se  LoginLogin  
.Untitled-2.picnikfile_77qB1F.001.vale_do_trevo_banner.customLogo.logocmcc.CABEAL~1

Compartilhe | 
 

 O Anzol na pesca à pluma

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
podengos
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 2927
Idade : 39
Localização : Viana do Castelo Gaifar Ponte de Lima
Data de inscrição : 17/02/2008

MensagemAssunto: O Anzol na pesca à pluma   Ter Nov 04, 2008 1:05 pm

Ola em primeiro de tudo quero
agradecer o amigo Jorge Araújo
que é o moderador do fórum pesca a
pluma por me ter deixado meter este artigo aqui no
cães-caca-pesca-natureza muito obrigado

Na pesca à pluma o anzol adquire uma particularidade
muito especifica na hora de montar a nossa pluma, não é suficiente
pegar num anzol e colocar no torno e já está, é preciso entender o
anzol, as partes que o compõem, as especificidades de cada modelo para
que na altura devida aumentemos as nossas probabilidades de êxito. Se o
anzol (o esqueleto como muitos lhe chamam) não for o adequado para a
montagem do insecto que pretendemos imitar ou se não estiver adequado à
espécie que vamos pescar, isto poderá condicionar algumas capturas.
As partes do anzol
Existem vários tipos de anzóis com inúmeras variáveis, no entanto as partes constituintes do mesmo são sempre as mesmas



Partes do anzol em outros idiomas
Como
muitos de nós fazemos algumas pesquisas em outros idiomas aqui ficam as
equivalências das partes do anzol em inglês, francês e espanhol.

Português

Inglês

Francês

Espanhol

Olhal

Eye

Oeillet

Ojo

Haste

Shank

Hampe

Cuello

Curvatura

Bend ou Shape

Courbure

Curva ou doblez

Barbela

Barb

Ardillon

Agalla, barba ou muerte

Ponta

Point

Point

Punta

Abertura

Gape

Ouverture

Abertura




Metal
O
metal (Wire em Inglês) de um anzol é medido em gauges. Quando há
alterações neste vem um X associado a um número, que representa a maior
ou menor espessura (Fine ou heavy em Inglês) que o anzol standard. Por
exemplo um anzol #14 com espessura 1X fine (menos espesso) tem a mesma
espessura que um anzol #15. Um anzol #14 com espessura 2X fine tem a
mesma espessura que um anzol #16 standard. Um anzol #12 com espessura
2X heavy tem a mesma espessura que um anzol #10 standard.



Quanto
à sua estrutura podem ser de dois tipos regular ou forjada, sendo a
forjada mais resistente, será ideal para peixes de grande porte e
combativos. Para ver se o anzol é forjado ou não teremos de observar a
zona em que acaba a haste e começa a curvatura e ver qual a forma do
mesmo, se é redondo ou oval; se for redonda é porque estamos perante um
anzol regular, se for oval então estamos perante um anzol forjado.



Revestimento/Acabamento
Com
a finalidade estética ou protecção contra a corrosão os tratamentos
mais comuns são: bronze, dourado, vermelho e preto. Estas cores
devem-se ao tratamento que levam, no entanto não incidem muito na
qualidade do anzol.
O bronze é o acabamento mais corrente, obtido
através da adição de um verniz incolor que adquire a cor bronze quando
aquecido a 220º. O dourado obtém-se pela adição quimicamente de ouro de
24 quilates sobre um anzol de níquel. O vermelho obtém-se pela adição
de duas camadas de verniz vermelho sobre um anzol dourado. Finalmente o
preto obtém-se pela adição de um verniz de cor que depois é aquecido a
220º.
Para a pesca no mar o acabamento do anzol pode ser em inox,
níquel, estanho ou ainda cádmio, estes acabamentos tornam os anzóis
mais robustos e com uma boa resistência à oxidação provocada pelo sal.



Neste
modelo apercebe-se bem a cor de revestimento (bronze) e ao olhar para o
fim da haste e início da curvatura vê-se a estrutura de forjado.



Este
modelo é do mesmo tamanho que o anterior no entanto é revestido a preto
e não é forjado, apercebe-se que a curvatura é feita de um metal
redondo.

Olhal
O olhal vai ser o local onde se irá inserir o nosso tippet.
Existem
vários tipos de olhais: os mais comuns são os com o ângulo do olhal
aberto (voltado para baixo - TD – turned down ou D/E – down eye),
depois há com o ângulo do olhal fechado (voltado para cima - TU –
turned up) e com o ângulo do olhal recto (ST/E – straight eye).
O
olhal voltado para cima é utilizado por muitos montadores de plumas
para as chamadas plumas secas (Dry Flies) e é utilizado em anzóis para
salmão. O olhal voltado para baixo é utilizado em algumas secas e na
maioria das plumas afogadas (Wet Flies). O Olhal recto é comum ser
utilizado em streamers, spinners e em plumas para o mar.



Quanto
á forma os anzóis também poderão ser desenhados como tapered (mais fino
na zona de junção ideais para reduzir o peso e montar plumas secas),
loop (tem um ligeira abertura que pode facilitar a colocação do anzol
no tippet nas horas de menor luminosidade) ou ball (o mais comum, não
tem qualquer variação do seu diâmetro).



Haste
A
haste vai desde olhal até ao início da curvatura, é a espinha dorsal da
nossa pluma, vai ser a haste que vai suportar o nosso material de
montagem.
A haste de um anzol standard será o dobro do tamanho da
abertura, no entanto nos anzóis não standard existe um X associado ao
comprimento da haste (Long ou Small em Inglês). Um anzol 2X de haste
(2X Long) por exemplo num tamanho #10 significa que este tem a haste
igual ao de um anzol standard #8 (apesar de ser um tamanho #10); um
anzol 6X long por exemplo num tamanho #10 significa que este tem a
haste igual ao de um anzol standard #4.
• X Long – de 1X a 8X sendo 1X a 2X longo; de 3 a 8X extra longo.
• X Small – de 1X a 5X sendo 1X a 2X curto; de 3X a 5X extra curto.



Outra
particularidade da haste é que esta poderá ser de várias formas
dependendo do padrão que se quer montar, aqui ficam alguns exemplos que
se podem encontrar para além do standard:




Um peixe é demasiado valioso!!!Mas só dentro de água!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Feedbacks [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]


Última edição por podengos em Sab Nov 14, 2009 8:44 pm, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://caes-caca-pesca-natu.forumeiro.net
podengos
Administrador
Administrador


Número de Mensagens : 2927
Idade : 39
Localização : Viana do Castelo Gaifar Ponte de Lima
Data de inscrição : 17/02/2008

MensagemAssunto: Re: O Anzol na pesca à pluma   Ter Nov 04, 2008 1:07 pm

2 Parte


Curvatura
É
a parte curva do anzol que vai desde a haste até à ponta. Poderá se
apresentar como um semi-circulo perfeito ou variar dependendo do modelo
do anzol. Dependendo da forma que tem ajudará a “afastar” o peixe da
ponta do anzol evitando que este se descrave. Na hora de montar a sua
pluma tenha particular cuidado em deixar exposta a curvatura a fim de
evitar que esta fique demasiado tapada podendo lhe levar a perder
algumas capturas. A proxima imagem é um exemplo de uma pluma mal
montada.



As
formas mais comuns das curvaturas são as: limerick, perfect e sproat,
no entanto existem outras curvaturas especificas que não serão aqui
mencionadas.
Perfect ou Round é um semi-circulo perfeito. Geralmente poderá ser utilizada em anzóis para montagem de plumas secas.



Sproat,
inicia-se com uma curva suave e com um centro de gravidade baixo é
geralmente utilizada na montagem de plumas afogadas. Ideal também para
a montagem de plumas com o corpo curvo.



Limerick
tem um centro de gravidade muito baixo a fim de evitar que a pluma rode
sobre si mesma e apresenta a ponta de forma abrupta. Geralmente
utilizada na montagem de streamers e plumas de salmão.



Abertura
A
abertura é a distância que vai entre a ponta do anzol e a haste, é esta
que define o tamanho do anzol e não o comprimento da haste (como foi
referido na haste, esta pode variar muito o seu comprimento mantendo-se
o tamanho do anzol), quanto mais pequeno for o número maior será a
abertura do anzol (por exemplo um anzol #8 tem uma abertura superior a
um anzol #10). Num anzol standard normalmente a abertura será metade do
comprimento da haste.
Usualmente os anzóis estão medidos em números
pares (2, 4, 6, …, 16, 18, …) no entanto algumas marcas também lançam
no mercado os números impares (11, 13, 15, …).
Os anzóis vão desde o
tamanho 28 como sendo o mais pequeno até ao 2 ou caso a marca
comercialize números impares poderá ir até ao 1, para definir números
maiores coloca-se a seguir ao número uma barra seguido de um zero
quanto maior o número maior será a abertura #1/0 <#2/0 <#3/0…



Existem algumas particularidades na abertura, uma muito comum é a abertura ampla (Wide Gape) que pode ir até a 3X wide.
No seguinte exemplo trata-se de um anzol para a montagem de caddis pupae e gammarus, tem uma abertura 3X Wide.



Barbela
A
barbela foi pensada no anzol para o peixe não de descravar quando a
linha perde tensão, no entanto também é possível encontrar no mercado
alguns modelos sem barbela (BL – barb less em Inglês) existe ainda no
mercado a variável Micro Barb, ou seja a barbela é muito discreta. Os
modelos com barbela tem o inconveniente de causar mais traumatismo ao
peixe na altura da luta, portanto será de desejar anzóis sem barbela
quando queremos soltar o peixe em perfeitas condições de sobrevivência,
também oferecem vantagem na remoção quando acidentalmente o pescador se
pica no anzol. A Micro Barb poderá ser encontrada em alguns modelos de
algumas marcas de anzóis em tamanhos muito pequenos como são o #28, #30
e #32.



Ponta
A
ponta é a parte mais fina do anzol, logo a mais frágil Existem vários
tipos de pontas mas todas tem o mesmo fim, as mais conhecidas serão as
SP (Spear Point/Superior Point – bisel da ponta voltado para cima) da
Tiemco que segundo a marca permitem uma cravagem mais rápida, existem
outras tantas siglas para definir pontas mais longas ou com alguma
característica em especial, mas tudo se resume ao mesmo cravar o peixe,
escolha aquela que melhor se adaptar ás suas necessidades ou forma de
cravar. Outra característica digna de registo é a natureza da ponta:
Stright (alinhada com a haste, esta é a mais comum), Kirbed (ponta
voltada para a esquerda em relação á haste) e Reversed (ponta voltada
para a direita em relação à haste)



Conclusão

Esteja
atento na hora de comprar o seu anzol, pense qual o peixe que ira
pescar e que pluma vai montar para poder aumentar as suas
probabilidades de êxito.
Procure verificar que o anzol não tenha defeitos, por exemplo: que a ponta não esteja dobrada, o olhal com defeito, …
A
ponta do anzol tal como foi referido é frágil, portanto tenha especial
atenção quando coloca o anzol no torno para não a danificar e
verifique-a antes de a colocar no tippet ou após a colisão com um
obstáculo rígido como por exemplo uma pedra. Poderá ser necessário
afiar a ponta em anzóis para uma pesca de espécies mais robustas (como
por exemplo para espécies de água salgada), faça-o com cuidado para que
não danifique a ponta, assim como quando optar por retirar a barbela a
um anzol com a ajuda de um alicate tenha especial atenção de não
danificar a ponta.
Após a pesca em águas salgadas será aconselhável
passar as plumas por água doce afim de conservar e aumentar a
durabilidade do seu anzol.
Na hora de comprar uma caixa de anzóis,
caso tenha dúvidas, informe-se com o seu vendedor, sempre que possível,
para o aconselhar na sua melhor opção.
Esteja atento ás novidades do
mercado, pois há sempre inovações, por exemplo hoje em dia nem sempre
um olhal voltado para baixo é sinónimo de ser utilizado na montagem de
plumas afogadas, também se utiliza na montagem de plumas secas, procure
nas especificações ou informe-se com o vendedor ou com alguém com mais
conhecimentos.

Exemplo Pratico:
1 – Numa caixa de anzóis aparece a seguinte informação:



#16, BL, Down eye, 1X Fine, Wide gape, Forged, Bronze
Será capaz de decifrar a informação disponibilizada na caixa?
R:
trata-se de um anzol de tamanho #16; sem barbela (BL); de espessura 1X
mais fino em relação ao standard (1x Fine); abertura ampla (Wide GApe);
forjado com revestimento de bronze.
2 – Poderá dizer quais as principais diferenças entre estes dois anzóis?


Dry Fly, BL, Down eye, 1X Fine, Wide gape, Forged, Bronze


Dry Fly, Straight eye, IX Fine, Wide gape, Forged, Bronze


R: O primeiro modelo é sem barbela (BL) e tem o olhal voltado para baixo, ao passo que o segundo tem barbela e tem o olhal recto.

Boas pescarias.
Jorge Araújo (Ginho)



Um peixe é demasiado valioso!!!Mas só dentro de água!!!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Feedbacks [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://caes-caca-pesca-natu.forumeiro.net
 
O Anzol na pesca à pluma
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Caça&pesca&natureza :: Pesca :: Geral-
Ir para: